Warning: Creating default object from empty value in /home/irnov372/public_html/wp-content/plugins/cleaner-gallery/cleaner-gallery.php on line 84
» Crer na América Latina hoje
Instituto Religioso Nova Jerusalém > Artigos > Crer na América Latina hoje

Crer na América Latina hoje

Por Ir. Jackson C. Silva, NJ*

fé

A Revelação é uma proposta de salvação gratuita para toda humanidade porque emana de Deus que se autocomunica para ela. Dessa forma, necessariamente tem seu caráter universal e indispensável para o homem que por sua liberdade responde a essa Revelação através da Fé.

Sendo razoável, a Fé não é estranha à Razão e provém da Palavra-experiência (heb. Davar) onde se dá o encontro transformador e dinâmico entre Deus e o ser humano. Entretanto, ela é verificada na prática. Partindo disso, como o ser humano está respondendo a essa Revelação? Quais os desafios da Fé no seguimento de Cristo, sobretudo no contexto Latino-Americano em que vivemos?

A América Latina nos últimos anos tem passado por um grande e excludente crescimento econômico. Mesmo que as desigualdades e sofrimentos tenham surgido de longas datas, ela tem atravessado muitas contradições. Como conceber um dos continentes mais cristãos do mundo ser marcado por tanta desigualdade social, miséria, fome, violência, injustiça, corrupção? Esses fatores possivelmente tenha influenciado nas últimas décadas o crescimento de pessoas sem religião ou mesmo “cristãos” fora das igrejas e cada vez mais desacreditados do Evangelho, uma vez que há uma incompatibilidade entre mensagem e prática.

Diante disso, como assumir a Fé Cristã nesse contexto?  Certamente, buscando fundamento na Palavra transformadora e esclarecedora de Deus que liberta o coração humano do pecado que ocasiona todos esses males. Nisso, seguindo os passos do Deus que ampara o pobre, o órfão, a viúva e o estrangeiro, manifestando-se de forma plena na pessoa de Jesus Cristo poderemos tornar nossa resposta a Ele autêntica. Esse poderá ser o critério de uma verdadeira mística e não os devaneios do subjetivismo religioso marcante nesses tempos pós-modernos.

Em se tratando dos próprios pobres da América Latina, também deve haver uma libertação não só de sua condição social, mas também em sua concepção religiosa que perpassa certo conformismo e fatalismo da fé justificando as adversidades de sua vida. As injustiças muitas vezes são abafadas numa fé pietista e alienante que não reivindica um mundo melhor, contentando-se apenas com um céu que a de vir.

Segundo COSTADOAT, há dois pontos basilares da fé na América Latina e que precisam ser reelaboradas, sem “castrar” sua religiosidade. Uma se trata da Cristologia. As imagens de Cristo reconciliador e caridoso podem impedir conflitos que perpassam a sociedade, dando continuidade ao sistema alienante e opressor. O Cristo crucificado-ressuscitado pode ser consolo das dores do pobre e permanecer nisso. No entanto, esse mesmo Cristo está vivo no meio de nós e pode inspirar sede de justiça, além de também converter o coração do homem para praticá-la. Outro ponto é a Mariologia. Maria é consolo, alívio, perdão, amparo e proteção, uma vez que se solidariza com a dor dos latinos americanos. Mas essa devoção também pode ser alienante e deve continuar passando pelo processo: da Maria trazida pelos colonizadores europeus, conquistadora, à Maria mestiça e “ameríndia” que junto ao seus filhos assume a luta pela libertação.

Por outro lado, como povo de Deus, somos chamados a ser profetas que denunciam as incoerências da fé e reelaboram-na para a libertação do homem. Entretanto, antes de focarmos “os de fora” como o governo e outras instituições, precisamos acabar com as contradições que estão dentro de nossas próprias comunidades. Denunciar e expurgar a diferença inclusive social entre coirmãos, congregações e paróquias.

Portanto, se não partirmos do nosso testemunho, que deve ser alimentado pela “videira”, Jesus Cristo (cf. Jo 15), dificilmente conseguiremos contribuir com a mudança em nosso redor. E todo o discurso de um mundo mais justo, de libertação do oprimido e opção pelos pobres, mesmo elaborado, será falacioso, superficial e não convencerá ninguém.

 

BIBLIOGRAFIA

 

BOFF, Clodovis. Teoria do Método Teológico.2ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999

COSTADOAT, Jorge. Seguimiento de Cristo en América Latina. Roma: Gregorian Biblical Press, 2012

LIBÂNIO, J.B – Eu creio, nós cremos. Tratado da fé. São Paulo: Loyola, 2000
* Membro do Instituto Religioso Nova Jerusalém. Licenciado em Física pela UFC e em Filosofia pela UECE. Graduando em Teologia na FAJE-BH e pós-graduado em Formadores para Vida Religiosa no ISTA-BH. Contato:jack22nj@hotmail.com

Onde Estamos. Veja mais